Siga-nos

Mundo

103

Tempo estimado para a leitura: 3minuto(s) e 24segundo(s).

Revista americana lista as 5 piores armas de todos os tempos

A recém-publicada matéria da revista americana National Interest fez uma lista das piores armas já fabricadas, algumas até com consequências letais para as pessoas que as manusearam.

ubiie Redação

Publicado

em

A revista National Interest explica que uma “arma mal concebida ou fabricada, muitas vezes acaba recebendo desprezo especial”.

Metralhadora leve Chauchat

De acordo com o artigo, a metralhadora francesa Chauchat era produzida pela empresa de bicicletas Gladiator, e foi uma das primeiras armas automáticas já feitas para uso a nível de esquadrão. A metralhadora foi construída para o Exército francês e depois para o americano durante a 1ª Guerra Mundial.

A arma apenas era capaz de disparar trezentas balas antes de encravar, nas melhores circunstâncias, e as trincheiras da Grande Guerra exigiam mais do que isso.

“A arma foi mal projetada e muitas vezes batia no olho ou na bochecha do atirador se fosse mal segurada”, destaca a edição.
Por não haver outras opções de armamento, os soldados continuaram a usando.

Apesar da arma merecer créditos por ser a primeira do seu tipo, todos os grandes exércitos a retiraram de serviço no final da guerra e a metralhadora foi substituída pelo melhorado fuzil automático M1918 Browning.

Pistola Nambu

Uma das pistolas menos ergonômicas já construídas, a Nambu, foi comprada de forma privada por milhares de oficiais do Exército Imperial e da Marinha do Japão e tornou-se a pistola não oficial dos militares japoneses durante a Segunda Guerra Mundial.

As molas de recuo duplo da pistola, assim como a mola do carregador, tornaram a remoção do carregador vazio extremamente difícil, e quase impossível quando a arma de fogo estava molhada ou oleosa — o que fez com que a arma perdesse a potência. Além disso, o cartucho de 8 milímetros tinha um poder de parada notoriamente fraco e nunca foi usado em nenhuma outra arma.

Rifle semiautomático Gewehr 41

Na tentativa de melhorarem suas armas, os engenheiros alemães desenvolveram o rifle Gewehr 41.

De acordo com o autor do artigo, o rifle era caro e de fabricação complexa. Além disso, a arma exigia uma manutenção constante e meticulosa, e o seu cano ficava frequentemente obstruído.

Embora fosse uma arma semiautomática, o carregador integrado e não destacável demorava para ser carregado, o que limitava sua cadência de tiro.

Rifle Colt 1855

O inventor americano Samuel Colt criou o sistema moderno de revólver, que prometia até seis disparos rápidos antes de a arma ser recarregada e foi rapidamente adotado como padrão para armas de fogo curtas. Mais tarde ele tentou elevar essa solução para o mundo dos fuzis, criando o Colt 1855 Revolving Rifle.

Porém, a “natureza aberta do sistema revólver-cilindro e a quantidade de ruído que produzia eram aceitáveis em uma arma mantida à distância de um braço, mas não em uma arma mantida perto do rosto”, destaca a revista.
Posicionar a arma “perto do rosto também era perigoso caso a arma sofresse uma falha mecânica ou explosão”, por isso, complementa a revista, “apenas mil Colt 1855 foram construídos e todo o conceito foi abandonado pela indústria de armas”.

Colt 2000

A pistola Colt 2000 foi a resposta da lendária empresa americana à pistola Glock austríaca — e o pior dos muitos erros recentes da empresa, salienta a revista.

O design da arma era teoricamente muito bom, mas infelizmente a pistola tinha sérios problemas de segurança, com muitos proprietários experimentando falhas na extração de obstruções, baixa precisão e recolhas por fraca segurança.

A Colt 2000 foi publicitada como a arma que dominaria o mundo das pistolas do século XXI, mas durou apenas quatro anos no mercado dos EUA, de 1991 até seu cancelamento em 1994.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Mundo

Crítico das ‘aspirações nucleares’ do Irã, Israel tem até 90 ogivas atômicas, diz relatório

Israel, que rotineiramente acusa o Irã de tentar obter armas nucleares e promete usar a força para deter Teerã, mantém seu próprio arsenal nuclear não declarado, estimado entre 80 e 90 ogivas atômicas, segundo o último relatório do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (SIPRI).

ubiie Redação

Publicado

em

Existem nove nações no mundo que atualmente possuem armas nucleares, disse SIPRI em seu anuário recém-divulgado sobre o estado dos armamentos e segurança internacional. O estoque mundial de armas nucleares passou de 14.465 no início do ano passado para 13.865 este ano, estima o relatório, uma vez que os EUA e a Rússia cumpriram suas promessas sob o novo Tratado START, assinado em 2010.

Israel, que mantém uma política de não confirmar nem negar a posse de armas nucleares, tem entre 80 e 90 ogivas em seu estoque, o mesmo que no ano anterior, informou o instituto.

Isso acontece porque as tensões entre o Irã, de um lado, e os EUA e o aliado regional de Israel, do outro, continuam a subir. Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro de Israel, tem empreendido durante anos uma campanha acusando os iranianos de terem ambições nucleares inabaláveis, independentemente das evidências, ou da falta delas.

Em 2012, Netanyahu trouxe um diagrama para uma sessão da Assembleia Geral da ONU, pretendendo mostrar o progresso do Irã na aquisição de um dispositivo nuclear, com uma linha vermelha literal desenhada nele.

Com o presidente estadunidense Donald Trump no Salão Oval, Israel dobrou a abordagem teatral, tratando o mundo de uma história alta sobre uma ousada operação de espionagem que conseguiu roubar documentos nucleares de um armazém secreto em Teerã. A apresentação pretendia provar a duplicidade de Teerã, embora especialistas apontassem que a maioria dos documentos revelados era antiga e conhecida pelos observadores do Irã.

Naquela época, o Irã reagiu dizendo que “nenhum show artístico ofuscará que Israel é o único regime em nossa região com um programa de armas nucleares ‘secreto’ e ‘não declarado'”.

O último ataque de Netanyahu ao Irã aconteceu na semana passada. O primeiro-ministro disse que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) informou que o Irã está “acelerando seu programa nuclear”, sugerindo que isso prova que Teerã representa uma ameaça.

A AIEA de fato confirmou que o Irã estava a caminho de exceder o limite de estoque de urânio estabelecido pelo acordo nuclear, exatamente como o Irã revelou que faria. Teerã disse que a medida foi em resposta à retirada dos EUA do acordo há mais de um ano, bem como ao fracasso da União Europeia (UE) em contornar as sanções americanas contra empresas que ousam fazer negócios no Irã.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Triplo atentado suicida mata pelo menos 30 pessoas na Nigéria

Este é considerado um dos atentados mais graves praticados pelo grupo islamita naquela região

ubiie Redação

Publicado

em

Um triplo atentado suicida, atribuído ao grupo jihadista Boko Haram, nesse domingo (16), deixou pelos 30 mortos e mais de 40 feridos no nordeste da Nigéria, informaram hoje (17) os serviços de segurança do país.

De acordo com as mesmas fontes, este foi um dos atentados mais graves praticados pelo grupo islamita naquela região.

“Por agora, registramos 30 mortos e mais de 40 feridos”, disse à agência francesa AFP Usman Kachalla, responsável local pelos serviços de segurança.

Três suicidas acionaram explosivos ontem à tarde, em frente a um centro de futebol, onde dezenas de pessoas viam um jogo na aldeia de Konduga, a 38 quilômetros de Maiduguri, capital do estado de Borno.

O atentado ocorre quase uma semana depois de o presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, ter prometido retirar da pobreza 100 milhões de pessoas e melhorar segurança do país, que sofre devido ao terrorismo jihadista do Boko Haram.

“Com liderança e motivação, podemos livrar da pobreza 100 milhões de nigerianos em dez anos”, disse Buhari, durante discurso em Abuja para comemorar a restauração da democracia em 1999 no país mais populoso da África, com quase 200 milhões de habitantes.

Buhari, que foi empossado no mês passado depois de ser reeleito nas eleições de 23 de fevereiro, chegou ao poder em 2015 com a promessa de acabar com o terrorismo do Boko Haram. Ele afirmou, na semana passada, que continuará a luta contra os jihadistas.

O presidente lembrou que, em 2015, o grupo terrorista “poderia atacar qualquer cidade, incluindo a capital federal”, Abuja, ao contrário de que ocorre hoje.

Ele admitiu, no entanto, que “alguns desafios” persistem nas áreas rurais, onde os jihadistas cometem ataques e sequestros.

O grupo Boko Haram foi criado em 2002, no nordeste da Nigéria, por Mohameh Yusuf, após o abandono do norte do país pelas autoridades.

Inicialmente, seus ataques eram dirigidos à polícia nigeriana, uma vez que representava o Estado. No entanto, desde a morte de Yusuf, em 2009, o grupo passou a ter uma abordagem mais radical.

Desde então, o Boko Haram matou mais de 20 mil pessoas e deixou mais de 2 milhões de deslocados, de acordo com as Nações Unidas.

Em 2015, com a filiação ao autoproclamado Estado Islâmico, o grupo adotou também a denominação Estado Islâmico na África Ocidental.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Senadora dos EUA pode ter sido morta por antiga colega de campanha

A suspeita trabalhou com a senadora Linda Collins-Smith numa das suas últimas campanhas

ubiie Redação

Publicado

em

A senadora do Arkansas, nos EUA, Linda Collins-Smith, que foi encontrada morta em casa, poderá ter sido assassinada pela sua antiga colega de campanha, Rebecca Lynn O’Donnell [à direita na foto].

A notícia foi divulgada pela Fox News, que informou que a mulher de 48 anos foi detida e é agora a principal suspeita do crime, que aconteceu na terça-feira, dia 4 de junho.

Embora a Polícia do Estado do Arkansas não tenha revelado a relação que une as duas mulheres, mais tarde um antigo diretor de comunicação republicano revelou que a suspeita trabalhou com a senadora Linda numa das suas últimas campanhas e que as duas eram amigas.

As circunstâncias da detenção ou os motivos do crime ainda não foram divulgados.

A senadora do Arkansas foi encontrada morta em sua casa, estando o seu corpo enrolado num cobertor. A mulher de 57 anos representou o distrito de Arkansas entre 2014 e 2019.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
107,69
JPY –0,39%
3,84
BRL 0,00%
1EUR
Euro. European Union
=
121,81
JPY +0,27%
4,34
BRL +0,66%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
999.180,03
JPY –0,53%
35.618,87
BRL –0,13%

Tokyo
23°
Partly Cloudy
ThuFriSat
min 20°C
27/21°C
27/19°C

São Paulo
19°
Fair
ThuFriSat
23/16°C
22/15°C
24/14°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana