Siga-nos

Esportes

135

Tempo estimado para a leitura: 3minuto(s) e 14segundo(s).

Sala morreu antes de realizar sonho de jogar na Argentina

Busca por um lugar na seleção argentina representaria a chance de atuar ao lado de Lionel Messi, que deve voltar à equipe neste ano

ubiie Redação

Publicado

em

Morto, Emiliano Sala se tornou mais conhecido em seu país natal do que quando era vivo.

A queda do avião que levava o jogador de 28 anos de Nantes para Cardiff, quando sobrevoava o Canal da Mancha, mobilizou a Argentina. Tornou o atacante um nome familiar a todos os seus compatriotas, não apenas para os mais aficionados no futebol, como acontecia antes.

Sala esperava que isso acontecesse quando fosse enfim chamado para a seleção argentina. Na atual temporada europeia, ele vivia o melhor momento da carreira. A chance poderia chegar logo.

“Não é uma obsessão, mas penso nisso. Se vier a convocação, será muito bem-vinda”, reconheceu.

Com 12 gols pelo Nantes, ele disputava a artilharia do Campeonato Francês com Mbappé, Cavani e Neymar, o trio ofensivo do Paris Saint-Germain, até ser vendido para o Cardiff, da primeira divisão da Inglaterra.

Sala foi a contratação mais cara da história do clube galês, comprado por 22 milhões de euros (R$ 95 milhões).

A negociação irritou o bósnio Vahid Halilhodzic, técnico do Nantes. Ele queria manter o jogador.

“É um menino adorável e é excepcional para trabalhar. Eu gostaria que ficasse porque contamos com o futebol dele”, explicou.

A busca por um lugar na seleção argentina representaria a chance de atuar ao lado de Lionel Messi, que deve voltar à equipe neste ano. Ele está fora desde a eliminação na Copa do Mundo da Rússia, em 2018.

Sala compartilhava um aspecto da carreira com o astro do Barcelona. Os dois jamais jogaram como profissionais no futebol argentino.

Nascido em Progresso, um povoado de 3.000 habitantes na província de Santa Fe (onde esta Rosário, a cidade de Messi), Sala foi descoberto aos 15 anos por olheiros do Projeto Crescer, pequena equipe de base que atua como filial do Bordeaux, clube francês da 1ª divisão.

Todos os anos ele viajava para a França, ficava três meses, passava por testes, treinamentos e voltava para Santa Fe. Até que aos 20 anos, tarde para um atleta de futebol, assinou contrato profissional pela primeira vez.

Sem que ninguém soubesse quem era na Argentina, Sala passou pelas equipes filiais do Bordeaux na França. O Orleans, na 3ª divisão, e o Niort, na 2ª. Em ambos se destacou pelos gols e teve sequências de jogos. O que não aconteceu ao enfim ser chamado pelo time dono do seu vínculo.

Cansado de esperar, pediu para ser emprestado em 2015. Seus cinco gols em 13 jogos ajudaram a manter o Caen na elite do futebol francês.

Ele começou a chamar a atenção dos outros times europeus veio no ano seguinte, já com a camisa do Nantes.

“Eu gosto de jogar em velocidade. Gosto de correr. Marcar gols nunca foi difícil para mim. Fiz isso minha vida inteira. Sei como fazer”, disse em entrevista para TV francesa.

No Cardiff, ele teria de mostrar isso. Era a aposta para a equipe escapar do rebaixamento e entraria em um elenco com dificuldade para fazer gols. Foram 19 anotados nas primeiras 19 rodadas.

Quando viajava para começar a treinar com os novos companheiros, aconteceu o acidente, que ainda não teve as causas esclarecidas.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Esportes

Polícia de São Paulo monta operação especial para depoimento de Neymar

O atacante vai dar sua versão para o crime que teria acontecido em Paris

ubiie Redação

Publicado

em

A Polícia Civil de São Paulo prepara uma operação especial para receber Neymar na tarde desta quinta-feira na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo. O atacante vai depor sobre a acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade e registrada no dia 31 de maio. O crime teria acontecido em Paris.

Neymar deve chegar de helicóptero do Rio de Janeiro e utilizar o heliponto do Hotel Transamérica. Do hotel, ele seguirá de comboio até a delegacia. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) deve interditar apenas um quarteirão da rua Padre José de Anchieta, uma das vias mais movimentadas de Santo Amaro. O horário de chegada à delegacia não foi divulgado com precisão. Está agendado entre 15h e 16h.

O atacante vai entrar por um prédio da 11ª Delegacia de Polícia, prédio vizinho à delegacia da mulher e que se coloca no mesmo imóvel. Ele não deve ter contato com a imprensa na chegada. Investigadores revelam que ele deverá fazer um breve pronunciamento na saída da delegacia. Uma estrutura com cavaletes vai isolar a única entrada da delegacia. Cinquenta policiais vão atuar apenas na parte interna da delegacia. O Grupo de Operações Especiais da polícia estará na delegacia para garantir a segurança e restringir o acesso ao local.

O esquema já estava montado na noite desta quarta-feira, véspera do depoimento. A imprensa não teve acesso à entrada da delegacia, espaço que foi ocupado nos depoimentos dados nos dias anteriores, como o da própria Najila Trindade, na última sexta-feira. No depoimento da modelo, houve tumulto e empurra-empurra entre os jornalistas.

Esse será o segundo depoimento de Neymar sobre o caso. O primeiro aconteceu no Rio de Janeiro, em 6 de junho, quando o atleta falou na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática por causa do vazamento de imagens íntimas da modelo.

0
0
Continuar lendo

Esportes

Cinco mil argentinos não podem entrar no Brasil para Copa América

Uma lista com dados de 5 mil argentinos já foi entregue pelo Ministério da Segurança do país vizinho às autoridades brasileira

ubiie Redação

Publicado

em

Reunião nesta terça-feira entre os responsáveis pela área de segurança da Copa América vai definir detalhes sobre a proibição da entrada de torcedores considerados violentos, os chamados “barra bravas”, nos estádios brasileiros durante o torneio. Uma lista com dados de 5 mil argentinos já foi entregue pelo Ministério da Segurança do país vizinho às autoridades e esses torcedores estão impedidos de entrar no Brasil e, consequentemente, de ir aos jogos da Copa América.

O banco de dados dos torcedores violentos inclui até a biometria dos barra bravas. “Câmeras serão instaladas nas catracas de entrada dos estádios para que a gente possa fazer o monitoramento”, explicou César Saad, delegado de polícia responsável pela segurança da Copa América em São Paulo.

O envio da lista com os dados dos torcedores brigões faz parte de um intercâmbio de informações entre as forças de segurança dos dois países assinado no mês passado. Os barras bravas são considerados um ponto crítico para a segurança da Copa América. Por isso, o policiamento será reforçado nas fronteiras do Rio Grande do Sul com Uruguai e Argentina.

Agentes policiais dos 12 países participantes do torneio ficarão baseados no Centro de Comando e Controle da Polícia Federal. O grupo reunirá especialistas dos setores de Imigração, Repressão a Drogas e Facções Criminosas.

A abertura da Copa América será na sexta-feira, entre Brasil e Bolívia, no estádio do Morumbi. A previsão é de que o presidente Jair Bolsonaro e o governador João Doria assistam à partida nos camarotes ao lado de chefes de Estado e autoridades da Fifa e também da Conmebol.

A Copa América terá 26 jogos em seis estádios de cinco capitais entre 14 de junho e 7 de julho. São Paulo vai receber seis partidas, três no Morumbi e três na Arena Corinthians. Cada jogo deverá ter 800 agentes de segurança (500 da Polícia Militar, 200 da Polícia Civil e 100 da Guarda Civil Metropolitana). O esquema será o mesmo da Copa do Mundo de 2014. Para efeito de comparação, normalmente 400 homens trabalham em dias de clássico entre clubes no Estado.

0
0
Continuar lendo

Esportes

Neymar será ouvido pela Polícia em SP sobre suposto estupro

A data do comparecimento do atacante à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, na zona de sul de São Paulo, ainda não está definida, mas acontecerá esta semana

ubiie Redação

Publicado

em

A Polícia Civil pretende ouvir o depoimento de Neymar nesta semana, em São Paulo, no inquérito policial que investiga acusação de estupro registrada pela modelo Najila Trindade. O crime teria acontecido no dia 15 de maio, em Paris.

A data do comparecimento do atacante à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, na zona de sul de São Paulo, ainda não está definida, mas a Polícia descarta que o atacante seja ouvido por meio de carta precatória, ou seja, à distância. O depoimento será presencial. Para isso, a polícia já prepara um esquema especial de segurança, provavelmente isolando algumas ruas de acesso à delegacia.

Nesta segunda-feira, a modelo deverá fazer a entrega de seu aparelho celular à delegada Juliana Bussacos, conforme compromisso estabelecido no depoimento prestado na última sexta-feira. O acessório é considerado peça fundamental no esclarecimento da acusação.

Najila ainda não apresentou outro item importante para as investigações: o vídeo que registra o segundo encontro entre a modelo e Neymar na capital francesa. Segundo ela, a peça comprovaria as agressões do primeiro encontro. Até agora, foram revelados apenas 66 segundos do vídeo – nele, Najila agride Neymar, que tenta se defender.

A modelo afirmou que o vídeo estava em um tablet que foi furtado durante um suposto arrombamento de seu apartamento na semana passada. A polícia foi até o local, mas encontrou apenas impressões digitais da própria Nadija e da funcionária responsável pela limpeza.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
107,35
JPY –0,71%
3,84
BRL 0,00%
1EUR
Euro. European Union
=
121,23
JPY –0,21%
4,34
BRL +0,51%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.026.560,85
JPY +2,15%
36.711,95
BRL +2,85%

Tokyo
25°
Mostly Cloudy
FriSatSun
27/21°C
26/19°C
26/18°C

São Paulo
17°
Mostly Cloudy
ThuFriSat
min 16°C
21/14°C
24/14°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana