Siga-nos

Brasil

212

Tempo estimado para a leitura: 3minuto(s) e 43segundo(s).

Discurso da primeira-dama em Libras ajuda na inclusão, dizem surdos

Michelle Bolsonaro fez o discurso de posse do marido, Jair Bolsonaro

ubiie Redação

Publicado

em

Associações de surdos e pessoas com deficiência afirmam que o discurso em Libras (Língua Brasileira de Sinais) da primeira-dama Michelle Bolsonaro, durante a cerimônia de posse do marido, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), no dia 1º, ajuda na inclusão dessa população.

“Eu gostaria de dirigir-me à comunidade surda, pessoas com deficiência e a todos aqueles que se sentem esquecidos. Vocês serão valorizados e terão seus direitos respeitados”, disse ela. Autodidata em Libras, a primeira-dama aprendeu a língua por causa de um tio surdo.

Segundo o Censo de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 9,7 milhões de pessoas têm deficiência auditiva no país. Cerca de 1 milhão delas são jovens até 19 anos.

Para a fonoaudióloga e gestora do Instituto Seli, Sibelle Moannack Traldi, o discurso de Michelle foi bem-vindo. “Trabalho há 16 anos tentando conscientizar as pessoas da importância das Libras. Mas, agora, parece que está todo mundo falando no assunto. Ela está abrindo as portas”, afirma. “É importante para inteirar não só as pessoas, mas também os governos da importância de ter Libras acessível em todos os lugares, em órgãos públicos também.”

Andrey Lemes da Cruz, sócio e diretor da Educalibras, também comemora o discurso em Libras. “Não se pode descartar o fato de que isso é inédito. Sem dúvida a comunidade surda usuária da Língua Brasileira de Sinais foi notada”, afirma. Para ele, a partir de agora, organizadores de eventos serão mais pressionados para torná-los mais acessíveis, principalmente com a presença do intérprete de Libras. “Isso sem dúvida contribuirá para que a comunidade surda tenha mais visibilidade”, conclui.

Marcos Medeiros, assistente de diretor da Emebs (Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos) Helen Keller, que já atua há 66 anos, também vê com otimismo a propagação das Libras no país. “Para os surdos vai ser muito bom, vai aumentar a acessibilidade”, afirma ele.

ATENDIMENTO A PACIENTES

A rede de hospitais São Camilo apostou em aulas de Libras para funcionários para aprimorar o atendimento desses pacientes. Segundo a gerente de atendimento da rede, Alessandra Rallo Ferreira, a Libras é um meio de garantir a inclusão na sociedade. “Esse aprendizado fortaleceu nosso atendimento.”O curso foi oferecido a 46 funcionários, em 2016, ministrados pelo Instituto Seli. O auxiliar de atendimento em pronto-socorro da rede José Dário Santos, 42, fez o curso por dois anos. “Pude entender os desejos dos pacientes, melhorando o atendimento”, conta.

No mesmo setor, Amarildo Dantas Júnior, 33, destaca a questão da humanização com o paciente. A supervisora de hotelaria Maria Lucia Dutra, 50, conta usou Libras ao receber um paciente surdo. “Ele foi embora satisfeito”, diz.

A supervisora de atendimento de internação Jéssica Guimarães, 26 anos, tem um primo surdo e conta que a comunicação com ele “ficou muito melhor”. Ela também atendeu um paciente surdo. “Valeu a pena para ver a alegria dele ao ser compreendido, isso não tem preço.”

ARTES

Surdo de nascimento, o estudante João Victor Torres Rocco, 15, aprendeu Libras na Emebs Helen Keller, onde cursou o ensino fundamental e agora irá iniciar o ensino médio, inaugurado a partir deste ano na escola municipal. Foi ali que João descobriu o amor pelas artes.

“Apesar de ler lábios muito bem, ele aprendeu Libras nessa escola e lá desenvolveu a paixão por teatro, cinema e artes em geral. Ele gostou tanto que já até escreveu uma peça, encenada na escola”, conta a mãe do adolescente, a atendente de telemarketing Neusa Torres Rocco D’Arena, 51.

Com a ajuda da mãe, que não sabe Libras, João conta que adora ir a todos os passeios da escola, em especial ao teatro. “A arte, em geral, é muito importante na minha vida, é um crescimento para mim. A peça que mais gostei foi ‘Ayrton Senna, O Musical'”, conta ele, com a tradução da mãe.

PRODUÇÕES

Produções de teatro começaram a convidar alunos Emebs Helen Keller para assistir espetáculos teatrais, como “A Visita da Velha Senhora”, com Denise Fraga, com tradutor em Libras, graças a um projeto de formação da escola, voltado para cultura.

“Há convites para os estudantes e acompanhantes, que passam a ter contato com espetáculos conhecidos”, diz Marcos Medeiros, da Emebs Helen Keller.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Brasil

Líder de movimento social é assassinada em assentamento no Pará

Dilma Ferreira Silva, de 45 anos, foi morta junto com o marido, Claudionor Costa da Silva, de 42, e outro homem na casa do casal

ubiie Redação

Publicado

em

MANAUS, AM (FOLHAPRESS) – A coordenadora regional do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens) em Tucuruí Dilma Ferreira Silva, 45, foi assassinada a tiros nesta quinta-feira (21). Foram mortos também o marido, Claudionor Costa da Silva, 42, e um homem identificado como Hilton Lopes, 38.

O crime aconteceu na casa do casal, no assentamento Salvador Allende, zona rural de Baião, onde eles viviam havia cerca de cinco anos, segundo o MAB. O local fica a 60 km da cidade de Tucuruí (445 km ao sul de Belém).

A Polícia Civil afirmou que investiga o caso e que não sabe a motivação do crime. A casa, onde também funcionava um mercadinho, estava revirada.

Dilma foi encontrada sobre a cama, enquanto o corpo dos dois homens estavam na entrada do imóvel, segundo a polícia.

De acordo com o MAB, a família de Dilma está entre as cerca de 32 mil pessoas desalojadas de suas terras pelo lago da usina de Tucuruí, inaugurada em 1984 sobre o rio Tocantins.

A ativista já foi uma das coordenadoras nacionais do MAB. Em 2011, participou de uma reunião com a então presidente Dilma Rousseff. Foi a responsável por entregá-la em mãos um documento com reivindicações e propostas.

0
0
Continuar lendo

Brasil

Após prisão de Temer, Michelzinho é atacado no YouTube

Comentários como ‘papai foi preso’ podem ser vistos em seus vídeos no Youtube

ubiie Redação

Publicado

em

Michelzinho, o filho do ex-presidente Michel Temer, recebeu diversos comentário irônicos nos vídeos publicados em seu canal no Youtube desde a prisão do pai, nessa quinta-feira (21).

No vídeo mais recente publicado em 10 de março pelo menino de 9 anos, um internauta escreveu: “Papai foi preso”. Outro, ironicamente, tentou aliviar: “Espero que você supere isso”.

Michelzinho fez sucesso no Youtube quando Temer estava na presidência. Os vídeos do menino com mais visualizações são um em que ele conta 20 fatos sobre si mesmo, com 22 mil visualizações, e outro em que ele dá sustos em funcionários do Jaburu com uma cobra de mentira (17 mil visualizações).

Como conta o “Metrópoles”, Michelzinho faz também transmissões ao vivo de jogos online.

0
0
Continuar lendo

Política

Post de filho de Bolsonaro citando Moro faz Maia ‘explodir’

“Há algo bem errado que não está certo!”, escreveu Carlos no Twitter

ubiie Redação

Publicado

em

Um post do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), na manhã desta quinta-feira, 21, fez o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), explodir quando já estava irritado ao saber da prisão de seu sogro, o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco. Maia procurou interlocutores no governo que alertaram o presidente Jair Bolsonaro de que era preciso conter Carlos sob o risco de o deputado abandonar a articulação para aprovação da reforma da Previdência.

Tudo porque o filho “zero dois” de Bolsonaro compartilhou, nas redes sociais, a resposta do ministro da Justiça, Sérgio Moro, à decisão de Maia de não priorizar o pacote anticrime, que prevê medidas de combate à corrupção. “Há algo bem errado que não está certo!”, escreveu Carlos no Twitter.

O texto acompanhava nota de Moro, divulgada na noite de quarta-feira, 20, rebatendo ataques de Maia à insistência em apressar a tramitação do projeto. “O povo brasileiro não aguenta mais”, afirmou Moro. No Instagram, Carlos lançou uma dúvida: “Por que o presidente da Câmara está tão nervoso?”

No sábado, 16, em um churrasco na casa de Maia, um interlocutor também já havia dito a Bolsonaro que ou ele dava “um basta” na guerra pelas redes sociais ou a situação ficaria complicada para o governo. O recado foi o de que até mesmo ele poderia ser considerado avalista das agressões virtuais. Bolsonaro respondeu que não tinha como controlar seus milhões de seguidores.

Fiador

Maia é o fiador da reforma da Previdência na Câmara e, se quiser, pode prejudicar a tramitação do texto. Até agora, o deputado também estava ajudando a construir a base aliada.

No auge da irritação nesta quinta-feira, Maia disse que não entendia por que estava sendo atacado. “Estou aqui para ajudar. Se acham que estou atrapalhando, eu saio”, avisou.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
109,92
JPY 0,00%
3,91
BRL +0,08%
1EUR
Euro. European Union
=
124,43
JPY +0,11%
4,42
BRL +0,19%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
436.944,01
JPY –0,54%
15.536,87
BRL –0,46%

Tokyo
12°
Fair
SunMonTue
min 4°C
16/7°C
16/7°C

São Paulo
18°
Fair
SunMonTue
29/18°C
31/18°C
28/18°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana