Siga-nos

smartphone

254

Tempo estimado para a leitura: 1minuto(s) e 22segundo(s).

Empresas não esperavam por isso: WhatsApp pegará pesado com anúncios

O aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp começará a cobrar das empresas pelo envio de mensagens a seus clientes.

ubiie Redação

Publicado

em

Em seu blog WhatsApp informou estar desenvolvendo “novas ferramentas para ajudar pessoas e empresas a se comunicarem”.

“As empresas pagarão pelo envio de certas mensagens, para que sejam seletivas com as mensagens que enviam e evitem que seus bate-papos fiquem congestionados”, segundo o texto.

O aplicativo assegurou que todas as mensagens “continuarão sendo criptografadas de extremo a extremo”, e um usuário pode bloquear qualquer empresa com um simples aperto de botão.

Segundo a agência Reuters, as empresas terão que pagar entre 0,5 e 9 centavos de dólar, dependendo do país, por uma mensagem ou serviço publicitário.
De acordo com os dados do site Tech Crunsh, o WhatsApp, que pertence ao Facebook, conta com mais de 1,5 bilhão de usuários por todo o mundo.

O Facebook tem buscado formas de aumentar os lucros com o aplicativo de mensagens instantâneas diante do aumento nos custos, por gastar para tentar melhorar a privacidade.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

smartphone

Tela do Galaxy Note 10 terá uma pequena novidade

O dispositivo é atualmente conhecido como ‘Da Vinci’

ubiie Redação

Publicado

em

Depois de introduzir no Galaxy S10 a tela Infinity-O, a Samsung parece pronta para integrar este tipo de tela a outros smartphones, principalmente no próximo modelo da linha Galaxy Note.

Segundo a página ‘Ice Universe’ no Twitter, o Galaxy Note 10 terá o mesmo tipo de tela, isto é, com um orifício destinado à câmera frontal. Porém, ao contrário do que acontece no Galaxy S10 em que este orifício se encontra no canto superior direito, no Galaxy Note 10 será posicionado ao centro.

A página apontou que o Galaxy Note 10 é conhecido atualmente como ‘Da Vince’ e será “simétrico”, apresentando uma interessante mudança de design para o próximo smartphone de primeira linha da Samsung.

1
0
Continuar lendo

smartphone

Coreia do Sul será primeiro país a disponibilizar 5G a partir de amanhã

Também na sexta-feira, na Coreia do Sul, será lançado o primeiro celular com capacidade para 5G da fabricante sul-coreana Samsung, o Galaxy S10 5G

ubiie Redação

Publicado

em

A Coreia do Sul começa, nesta sexta-feira (5), a disponibilizar a rede móvel de quinta geração (5G) através de três operadoras, tornando-se no primeiro país com esta tecnologia, que pretende estender a todo o território.

Segundo a informação divulgada nesta quinta-feira (4), o 5G será disponibilizado na Coreia do Sul por três operadoras nacionais: a KT Corporation, a SK Telecom e a LG Uplus.

Em comunicado, a KT afirma que esta tecnologia, que sucede o 4G, poderá “conectar simultaneamente um milhão de dispositivos por quilômetro quadrado”.

A estimativa da companhia é a de que, até ao final do ano, “mais de três milhões de sul-coreanos tenham mudado para o 5G”, segundo o vice-presidente da KT, Lee Pil-Jae.

Por seu lado, a SK Telecom considerou, através do seu vice-presidente executivo, Young Sang Ryu, que “é significativo que as empresas de telecomunicações sul-coreanas estejam a disponibilizar serviços e redes com altos padrões de velocidade e qualidade aos seus clientes nacionais”.

A expectativa da SK Telecom é ter, no final do ano, mais de um milhão de clientes na rede 5G, que acrescem a um total de 27 milhões de usuários dos seus outros serviços de telecomunicações. Para isso, a empresa instalou já 34 mil estações de rede 5G em 85 cidades.

A comercialização do 5G na Coreia da Sul era apontada para o segundo semestre deste ano. O país chegou a testar esta tecnologia numa zona limitada dos jogos olímpicos de inverno, em fevereiro do ano passado, na região de PyeongChang.

Também na sexta-feira, na Coreia do Sul, será lançado o primeiro celular com capacidade para 5G da fabricante sul-coreana Samsung, o Galaxy S10 5G. Estas iniciativas colocam a Coreia do Sul à frente na corrida tecnológica do 5G, que envolve outros países como os Estados Unidos e a China, que ficam agora atrás nos avanços.

Nesta ‘corrida’ está também a União Europeia (UE), com os Estados-membros dando passos para que o 5G seja disponibilizado, de forma comercial, em pelo menos uma cidade por país até 2020 e para que haja uma cobertura mais abrangente até 2025.

O 5G é a quinta geração de rede móvel e vem suceder o 1G (criado em 1980), o 2G (de 1990), o 3G (de 2000) e o 4G (de 2010). Nesta nova tecnologia móvel haverá mais velocidade, maior cobertura e mais recursos.

Além de ser aplicado às comunicações móveis, o 5G será ainda crucial para áreas do cotidiano, mas também para potencializar outros avanços tecnológicos, como os carros autônomos.

Isto porque a potência desta rede de quinta geração vai além da rapidez nos ‘uploads’ e ‘downloads’ e assenta, sobretudo, na redução da latência, ou seja, do tempo de resposta de um aparelho a partir do momento em que recebe a ordem até a executar. Quanto menor for a latência, mais rápida é a reação de um aparelho acionado à distância.

Isto aplica-se aos eletrodomésticos e a outros aparelhos, incluindo os que estão ligados à internet, que passarão a ser mais eficientes, podendo trazer benefícios nas áreas do entretenimento, agricultura, indústria, saúde, energia e na realidade virtual.

O desenvolvimento do 5G tem, porém, vindo a ser marcado por polêmicas relacionadas com a fabricante chinesa Huawei, acusada de espionagem industrial e outros 12 crimes pelos Estados Unidos, país que chegou a proibir a compra de produtos da marca em agências governamentais e que tem tentado pressionar outros, como Portugal, a excluírem a empresa no desenvolvimento das redes 5G. Portugal já disse que não o fará e desvalorizou a polêmica.

A Huawei tem rejeitado as suspeitas, insistindo que não tem ‘portas traseiras’ para acessar e controlar qualquer dispositivo sem o conhecimento do usuário.

0
0
Continuar lendo

smartphone

Desconfia que o seu WhatsApp tenha sido clonado? Tire a prova

Dicas simples te ajudam a verificar se alguém mais está usando o seu mensageiro e a se proteger

ubiie Redação

Publicado

em

Mesmo o WhatsApp não funcionando em dois celulares ao mesmo tempo, foram identificadas algumas brechas que podem ser aproveitadas por pessoas mal-intencionadas. Com acesso ao smartphone ou ao chip do telefone e, consequentemente, ao QR code do WhatsApp, pode ser que alguém esteja visualizando as suas conversas pessoais.

Confira algumas dicas simples do site ‘TechTudo’ para tirar a prova e se proteger.

1. Verificar atividades desconhecidas em sua conta: fique atento a mensagens que não se lembra de ter enviado e estão no seu celular, além de verificar se conversas que você ainda não abriu constam como lidas. Isso pode significar que a sua conta está ativa em outro dispositivo. Vale lembrar que falhas pontuais podem ocorrer no app.

2. Sessão ativa no WhatsApp Web: é possível verificar se a sua conta está logada em algum computador. Na opção de “Ajustes” do app, vá para a opção “WhatsApp Web/Desktop” e verifique quais aparelhos estão com sessões ativas. Se alguma movimentação for estranha, clique em “Sair de todas as sessões”. Assim, todos os dispositivos conectados serão removidos.

3. Aplicativos espiões: alguns apps espiões, disponíveis principalmente para Android, permitem que pessoas mal-intencionadas tenham acesso às ligações e mensagens do seu celular, incluindo do WhatsApp. Como é necessário ter acesso físico ao smartphone para instalar o app, fique atento às movimentações suspeitas e softwares desconhecidos armazenados no aparelho.

Para se proteger, você também pode:

– Ativar a verificação em duas etapas nas configurações da conta do WhatsApp;

– Não instale apps de fontes desconhecidas ou não autorizadas e evite usar o mensageiro em versões “turbinadas”, como o GB WhatsApp ou Yo WhatsApp. Procure baixar os aplicativos sempre na Google Play Store ou App Store;

– Não conecte o celular em Wi-Fis desconhecidos;

– Para iPhone (iOS), é possível fazer o bloqueio por meio do Touch ID (impressão digital) no WhatsApp. A atualização está disponível para iPhone 5S e modelos superiores (até iPhone 8 e 8 Plus). Nos iPhones X, XS, XS Max e XR, a proteção é feita com reconhecimento facial;

– Evite compartilhar o celular com estranhos e deixar o aparelho sem vigilância;

– Instale um app para colocar senha no WhatsApp. Assim, se alguém tentar acessar o mensageiro, precisará colocar a senha do app, além do bloqueio normal do celular;

– Se o seu WhatsApp já estiver hackeado, pode desativar a conta enviando um e-mail para support@whatsapp.com.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
110,11
JPY –0,05%
4,10
BRL +0,07%
1EUR
Euro. European Union
=
122,92
JPY –0,07%
4,58
BRL +0,05%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
868.267,87
JPY –3,97%
32.342,53
BRL –3,85%

Tokyo
20°
Cloudy
MonTueWed
min 19°C
22/16°C
24/16°C

São Paulo
17°
Fog
MonTueWed
24/16°C
26/14°C
27/16°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana