Siga-nos

Política

330

Tempo estimado para a leitura: 1minuto(s) e 25segundo(s).

Alvo de 3 pedidos de impeachment, Crivella articula para não cair

Prefeito do Rio está pressionado após divulgação de áudio em que ele promete regalias « a pastores

ubiie Redação

Publicado

em

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, é alvo de três pedidos de impeachment já protocolados na Câmara Municipal. Agora, ele deve recorree ao fortalecimento de aliança com o MDB, que detém a maior bancada no Legislativo, para se manter no cargo. As informações são do jornal O Globo.

Crivella deve colocar à disposição do partido o cargo de secretário da Casa Civil, que deve ficar vago com a provável saída de Paulo Messina (PRB). O nome mais cotado para a posição é Dr. Jairinho (MDB), que já atua como líder do governo. O vereador foi visto na prefeitura.

Um áudio em que o prefeito promete a pastores regalias como cirurgias de catarata, vasectomia e varizes para frequentadores de suas igrejas, além de isenção de IPTU para os templos, foi o estopim para os pedidos de impeachment.

A oposição de Crivella trabalha para reunir 17 assinaturas de vereadores. Até esta segunda-feira (9), nove vereadores de cinco partidos haviam assinado o protocolo de convocação e outros quatro teriam prometido aderir ao movimento, segundo a oposição.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Política

Bolsonaro: ‘Daqueles governadores de ‘Paraíba’, o pior é do Maranhão’

O presidente criticou Flávio Dino (PCdoB) e orientou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni a “não dar nada” a ele

ubiie Redação

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta sexta-feira, 19, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e orientou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a “não dar nada” a ele. A conversa foi captada por microfones segundos antes de Bolsonaro sentar à mesa com jornalistas de veículos estrangeiros, recebidos em café da manhã no Palácio do Planalto.

“Daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada para esse cara”, afirmou o presidente, sem saber que estava sendo gravado. Procurados, o Palácio do Planalto e a Casa Civil não quiseram comentar o episódio.

O áudio foi captado pela TV Brasil, emissora pública ligada ao governo, que transmitiu o café da manhã na íntegra. Há trechos inaudíveis da conversa e não é possível entender o contexto.

Em carta divulgada na noite desta sexta, governadores do Nordeste consideram a fala uma forma de retaliação. Em nota distribuída pela assessoria de Dino, eles afirmam que receberam “com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional”.

“Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população”, diz a nota.

Em sua rede social, Dino sugere que Bolsonaro cita Paraíba para se referir a todos os nordestinos, o que não fica claro no trecho em que é possível ouvir a conversa. O termo “paraíba” é uma forma pejorativa usado principalmente no Rio para se referir a migrantes nordestinos.

“Parece chamar todos os nordestinos de “paraíba” e me ameaça, com estranha raiva. Lamento e espero explicações, pois isso é algo realmente inédito e incompatível com a Constituição”, diz o governador do Maranhão.

Bolsonaro tem viagem prevista para o Nordeste na próxima semana. Ele participará da inauguração de um aeroporto em Vitória da Conquista, na Bahia.

0
0
Continuar lendo

Política

Carlos Bolsonaro critica evento feito por porta-voz

O filho do presidente voltou a criticar integrantes do governo

ubiie Redação

Publicado

em

O vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, voltou ontem ao Twitter para criticar integrantes do governo. Na rede social, Carlos disse que os eventos que têm reunido o presidente e jornalistas durante café da manhã são usados pela imprensa para “prejudicá-lo”. A agenda é organizada pela equipe do porta-voz da Presidência, general Otávio do Rêgo Barros, e já foi alvo de críticas públicas do secretário especial de Comunicação Social, Fabio Wajngarten.

“Por que o presidente insiste no tal café da manhã semanal com ‘jornalistas’? Absolutamente tudo que diz é tirado do contexto para prejudicá-lo. Sei exatamente o que acontece e por quem, mas não posso falar nada porque senão é ‘fogo amigo’. Então, tá, né?! O sistema não parará!”, publicou o vereador, depois do primeiro encontro do presidente com correspondentes estrangeiros.

O café da manhã tem sido realizado desde fevereiro, em geral às sextas-feiras. Wajngarten não participa. O porta-voz, sim, inclusive dividindo a mesa com o presidente, ministros palacianos e os jornalistas. Ontem, correspondentes de veículos de imprensa estrangeiros participaram do encontro.

No fim de maio, o chefe da Secom fez críticas públicas ao encontro e disse que ainda pretendia corrigir equívocos na comunicação. “Esses cafés da manhã, que eu herdei, não participei de nenhum ainda, a gente poderia otimizar e diminuir o quórum para o presidente ter contato mais próximo com todos os jornalistas. Entendo que fazer um café da manhã com 12, 14 jornalistas fica muito vazio, não dá para ele interagir e as pautas não têm objetivo”, afirmou Wajngarten durante audiência no Senado.

O gabinete do porta-voz assumiu a liderança dos encontros por um vácuo na Secretaria de Imprensa do Planalto. Procurado, Rêgo Barros não quis se manifestar sobre a postagem de Carlos.

0
0
Continuar lendo

Política

Bolsonaro diz que governo bloqueará “merreca” de R$ 2,5 bi no Orçamento

O governo ainda está decidindo qual ministério terá suas despesas bloqueadas

ubiie Redação

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (20) que haverá um “novo corte” no Orçamento de R$ 2,5 bilhões. Segundo o presidente, o governo ainda está decidindo qual ministério terá suas despesas bloqueadas.

“Estamos no sufoco queremos evitar que o governo pare dado ao Orçamento nosso completamente comprometido. Deve ter um novo corte agora. O que deve acontecer, não quer dizer que vai acontecer. O novo corte agora é R$ 2,5 bilhões”, disse o presidente na portaria do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

O Orçamento já está sob forte contingenciamento de R$ 30 bilhões. Esse bloqueio é feito como medida para que o governo cumpra a meta fiscal ao fim do ano. Este ano, a meta permite rombo de até R$ 139 bilhões.

“Uma merreca. Concorda que é uma merreca perto do orçamento trilionário nosso. É pouca coisa num Orçamento de trilhão. Dois bilhões e meio é pouco, o que estamos decidindo com a equipe econômica. Em vez de cortar de seis ou sete ministérios, todo mundo morrer, mata um ministério só. Estou sendo obrigado a decidir”, afirmou.

Em maio, o governo anunciou um bloqueio de 30% no orçamento de todas as universidades e institutos federais. O bloqueio atingiu 3,4% do orçamento total das universidades, segundo o Ministério da Educação.

O Broadcast informou nesta semana que números preliminares analisados na reunião de quinta-feira, 18, da Junta de Execução Orçamentária (JEO), órgão que reúne Casa Civil e Ministério da Economia, apontam para a necessidade de corte entre R$ 2,3 bilhões e R$ 2,5 bilhões.

No entanto, havia intenção de não fazer o novo bloqueio e usar a reserva de contingência de R$ 1 bilhão, além do cancelamento de cerca de R$ 2 bilhões de despesas previstas no Orçamento para o pagamento do subsídio do diesel concedido pelo governo Michel Temer.

“O que está sendo estudado, que deve ser anunciado, é infelizmente daqui uns dias mais um corte. Caso contrário eu pedalo, entro na Lei de Responsabilidade Fiscal. É o impeachment contra mim”, justificou o presidente.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
108,06
JPY +0,14%
3,77
BRL +0,72%
1EUR
Euro. European Union
=
120,55
JPY –0,29%
4,20
BRL +0,29%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
1.073.464,09
JPY –3,70%
37.434,75
BRL –3,11%

Tokyo
25°
Mostly Cloudy
TueWedThu
min 23°C
31/24°C
31/24°C

São Paulo
25°
Fair
TueWedThu
26/14°C
27/14°C
25/14°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana