Siga-nos

Futebol

247

Tempo estimado para a leitura: 3minuto(s) e 27segundo(s).

Copa tem quartas com pior ranking de seleções e um europeu já na final

Os confrontos foram fechados nesta terça (3), com as classificações de Suécia e Inglaterra

ubiie Redação

Publicado

em

As quartas de final da Copa na Rússia terão o pior ranking de seleções desde o Mundial de 1994, nos EUA, o primeiro realizado após a criação da lista da Fifa. Os confrontos foram fechados nesta terça (3), com as classificações de Suécia e Inglaterra.

A Folha analisou a colocação de cada seleção que chegou às quartas, desde 1994. Foi feita a soma das posições -quanto maior a pontuação, pior o ranqueamento das oito equipes classificadas.

O ranking é usado como critério para definir cabeças de chave dos grupos do Mundial.

Nesta Copa, as seleções somam 152 pontos, puxadas pela Rússia, que ocupa a 70ª posição. É a pior colocação na série histórica de um time que chegou a essa fase.O pior Mundial até agora havia sido o de 2002, com 150 pontos. A pior seleção nas quartas de final do torneio na Ásia foi o Senegal, em 42º.

Neste Mundial na Rússia, aparecem outras seleções com rankings baixos, como Suécia (24ª) e Croácia (20ª).

No torneio no Brasil, quatro anos atrás, a pior equipe nas quartas foi a Costa Rica (28ª), seguida da França (17ª).

O Brasil, que ocupa a segunda posição, é a seleção mais bem colocada que segue no torneio na Rússia. A Alemanha, a primeira, caiu ainda na fase de grupos.

A metodologia do ranking da Fifa prioriza os resultados dos últimos 12 meses das seleções. Ou seja, o desempenho histórico, a chamada “camisa” do time, pesa pouco.

A reportagem considerou a posição de cada time no último ranking antes de cada edição da Copa do Mundo.

Em termos de presença de seleções já campeãs que chegaram às quartas, este Mundial está empatado com o de 2014. São quatro vencedores de Mundial (Brasil, França, Inglaterra e Uruguai).

Em tese, enfrentar seleções com ranking mais baixo tornaria o caminho das equipes tradicionais mais fácil.

Mas esta edição na Rússia tem sido marcada por zebras. Uma da principais foi a vitória russa contra a Espanha nos pênaltis, após empate por 1 a 1. Campeões em 2010, os espanhóis estão 60 posições acima no ranking oficial da Fifa.

“É futebol. Tivemos domínio, finalizamos muito. Enfrentamos uma equipe muito potente na defesa”, afirmou o técnico da Espanha, Fernando Hierro.

“Falei individualmente com os jogadores, mais que o normal. Eles tinham de comprar a ideia do jogo”, disse o técnico Tchertchesov, da Rússia.

Nesta terça, após fazer o gol que eliminou a Suíça (6ª no ranking), o meia sueco Fosberg foi questionado se achava que era coincidência que equipes mais bem posicionadas estavam caindo. “Há muito em jogo, talvez seja por nervosismo”, afirmou.

Ao fim da rodada, com a classificação da Inglaterra sobre a Colômbia, ficou garantido que pelo menos uma das seleções a disputar a final do Mundial será europeia. Isso porque um dos lados da chave das quartas de final desta Copa é disputado apenas por equipes do continente e, necessariamente, uma delas chegará à final. São elas: Croácia, Rússia, Inglaterra e Suécia.

Do outro lado das quartas, há dois sul-americanos (Brasil e Uruguai) e dois europeus (França e Bélgica), que disputam a outra vaga na decisão.

Esse tem sido o padrão desde 1954. A de 1950 foi a última vez que nenhum europeu chegou à final -a partida foi disputada entre Brasil e Uruguai, com vitória dos uruguaios.

Além de garantir um time europeu na final, as oitavas desta edição também marcaram o aumento da média de gols em relação à fase de grupos, que subiu de 2,5 para 3.

As oitavas na Rússia também trouxeram o maior número de decisões por pênaltis nessa fase desde 1986, quando começou a existir essa etapa. Agora, foram três decisões.

Em 2014, foram duas. Nos demais torneios, havia sido no máximo uma.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Futebol

Real Madrid sofre, mas volta a vencer e Solari ganha “respiro”

Madrilenhos bateral o Valladolid por 4 a 1

ubiie Redação

Publicado

em

O Real Madrid reencontrou o caminho da vitória na tarde deste domingo (10) e dá certa paz principalmente ao técnico Santiago Solari, pressionado no cargo. Apesar de sofrer bastante, os merengues viraram para cima do Valladolid e venceram por 4 a 1 o duelo válido pela 27ª rodada do Campeonato Espanhol. Varane, Benzema, duas vezes, e Modric, marcaram para o Real. Antes, Anuar abriu o placar para a equipe mandante no Estádio José Zorrilla.

É fato que o Madrid tinha uma série de desfalques e foi a campo com vários reservas, mas a má fase pesou no desempenho do clube no primeiro tempo. Até virar a partida e deslanchar, o time de Solari sofreu e contou com a ajuda do VAR (árbitro de vídeo) e da sorte para voltar a vencer. Guardiola teve dois gols bem anulados por posição de impedimento, enquanto Alcaraz isolou pênalti batido diante de Courtois.

Vinícius Júnior, Bale, Carvajal e Vázquez, machucados, foram ausências, assim como Sergio Ramos, suspenso – o zagueiro inclusive vem sendo pivô de algumas polêmicas. De acordo com o jornal “Marca”, ele e o lateral brasileiro Marcelo se desentenderam no treino de ontem. O Real vai a 51 pontos no Espanhol, mantém a terceira posição, mas fica a 12 de distância para o líder Barcelona.

0
0
Continuar lendo

Futebol

Morre ex-goleiro inglês campeão do mundo em 1966

Gordon Banks estava com 81 anos

ubiie Redação

Publicado

em

O ex-goleiro inglês Gordon Banks morreu nesta terça-feira (12), aos 81 anos. A informação foi divulgada pela imprensa britânica.

Com a seleção inglesa, Gordon conquistou a Copa do Mundo de 1966, disputada no Reino Unido.

O Stoke City, clube pelo qual o ex-goleiro jogou, confirmou o óbito e emitiu um comunicado.

“É com grande tristeza que anunciamos que Gordon faleceu pacificamente da noite para o dia. Estamos devastados por perdê-lo, mas temos tantas lembranças felizes e não poderíamos ter mais orgulho dele. Pedimos que a privacidade da família seja respeitada neste momento”, diz o clube.

0
0
Continuar lendo

Futebol

Presidente do Barcelona descarta volta de Neymar: ‘Não está na mesa’

Josep Maria Bartomeu ressaltou ainda que não foi procurado pelo jogador e pelo pai dele

ubiie Redação

Publicado

em

Na véspera do clássico contra o Real Madrid, pelo jogo de ida da semifinal da Copa do Rei, o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, concedeu entrevista à rádio espanhola “Cadena Cope” e negou a possibilidade do retorno de Neymar ao clube na próxima temporada.

“Nunca falei com ele. E nem ele e nem o pai do jogador falaram comigo para voltar ao Barça. Eles não me ligaram”, disse Bartomeu, nesta terça-feira (5). E o cartola não parou por aí sobre o assunto.

“Estamos nos preparando para a próxima temporada e o nome do Neymar não está na mesa, até porque estamos falando de um jogador do PSG e eu não acho que o PSG queira se livrar de um jogador como ele”, disse o presidente do clube catalão.

Vale lembrar que em novembro do ano passado, o jornal “Mundo Deportivo” publicou que se Neymar quiser voltar para a Catalunha, a iniciativa terá que ser do próprio craque.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
110,67
JPY 0,00%
3,78
BRL +0,01%
1EUR
Euro. European Union
=
126,51
JPY +0,03%
4,32
BRL +0,03%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
448.746,57
JPY +0,16%
15.310,40
BRL +0,16%

Tokyo
17°
Showers in the Vicinity
ThuFriSat
20/13°C
19/7°C
9/3°C

São Paulo
20°
Mostly Cloudy
WedThuFri
min 18°C
20/17°C
23/17°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana