Siga-nos

Mundo

159

Tempo estimado para a leitura: 1minuto(s) e 21segundo(s).

Coreia do Norte continua com programa nuclear, dizem fontes

Fontes dos serviços de inteligência dos EUA fizeram denúncia

ubiie Redação

Publicado

em

Os serviços de inteligência dos Estados Unidos afirmaram que a Coreia do Norte continua, em sigilo, enriquecendo urânio para produzir armas nucleares.

A informação, porém, contradiz o que o próprio presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse após a histórica reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, no dia 12 de junho.

Naquela ocasião, o republicano garantiu que o programa nuclear de Pyongyang “não representa mais uma ameaça”.

A notícia foi dada pela rede NBC, que cita “dezenas de fontes da CIA e de outros serviços secretos, os quais pediram anonimato”. Segundo as fontes, Kim tenta conseguir o máximo de concessões possíveis dos EUA, enquanto continua desenvolvendo, em segredo, seu programa nuclear, o qual considera estratégico para a sobrevivência do regime norte-coreano.

Até o momento, a Casa Branca não comentou a denúncia da NBC.

(ANSA)

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Mundo

Trump diz que EUA vão sair do acordo sobre armas nucleares com a Rússia

O presidente dos Estados Unidos acusa a Rússia de “violar o acordo há muitos anos”

ubiie Redação

Publicado

em

Donald Trump anunciou neste sábado (19) que os Estados Unidos vão sair do acordo de não-proliferação nuclear com a Rússia, por violação do trato. O presidente norte-americano não esclareceu, no entanto, o que se refere a transgressão.

“A Rússia violado o acordo há muitos anos. Não vamos deixá-los violar um acordo nuclear e fazerem armas que não somos autorizados a fazer”, disse, durante comício no Nevada, citado pela Associated Press.

O pacto (INF, sigla em inglês), feito em 1987, serve para proteger a segurança dos Estados Unidos e dos seus aliados europeus e do Extremo Oriente, proibindo os norte-americanos e os russos de possuírem, produzirem ou testarem mísseis balísticos e de cruzeiro, nucleares ou convencionais, cujo alcance estivesse entre 500 e 5.500 quilômetros.

O acordo tem restringido os norte-americanos de desenvolverem novo armamento, mas, segundo Trump, os Estados Unidos vão começar a fazê-las a menos que a Rússia e a China concordem em não possuir ou desenvolver armas também. A China não faz parte do pacto inicial, saliente-se.

“Teremos de desenvolver essas armas, a menos que a Rússia se junte a nós e a China se junte a nós e venham ter conosco a dizer para ficarmos ‘espertos’ e para nenhum de nós desenvolver esse armamento, mas se a Rússia o estiver a fazer e se a China o estiver a fazer, e estivermos a aderir ao acordo, isso é inaceitável”, atirou.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Como falha na distribuição de água acabou com a maior cidade do mundo?

No ano de 1200, a maior cidade do mundo, com uma área de 1.000 km², era considerada Angkor, onde hoje se localiza o território do Camboja.

ubiie Redação

Publicado

em

Durante cem anos, o povoado construiu e expandiu suas redes de canais, diques, barragens, poços e outras estruturas importantes para a administração da água. Porém, no século XV, misteriosamente muitos plebeus e o rei de Angkor abandonaram a cidade.

Especialistas atribuem o fato a uma possível guerra com um reino vizinho, localizado na atual Tailândia, além de uma provável substituição do hinduísmo pelo budismo.

Outra hipótese sugere que o desaparecimento esteja ligado a inesperadas inundações, seguidas por décadas de chuvas escassas, que acabaram desencadeando uma série de falhas no maior sistema aquífero do mundo pré-industrial, de acordo com a revista Science Advances.

O coautor da pesquisa e geofísico da Universidade de Sidney (Austrália), Dan Penny, desenvolveu junto com outros cientistas um modelo computadorizado de como a mudança rápida nos períodos de chuvas poderia ter afetado o sistema de distribuição de água da cidade.

Com a ajuda de várias simulações, descobriu-se que os canais começaram a se corroer e se alargar devido ao volume do fluxo d’água.
Por causa disso, a água foi desviada de forma desigual pelas intersecções da rede, reabastecendo apenas alguns canais. A distribuição irregular foi ainda mais afetada devido aos sedimentos que foram se acumulando nos canais.

Como resultado destes diversos fenômenos, ocorreu uma falha total da rede de água, contribuindo para o desaparecimento de Angkor, de acordo com pesquisadores.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Banksy planejava picotar o quadro todo, mas só cortou metade

O trabalho do misterioso artista britânico foi leiloado pela casa de leilões Sotheby’s no início de outubro

ubiie Redação

Publicado

em

O artista Banksy divulgou um vídeo que faz um “making of” do processo que levou à autodestruição do quadro “Balloon Girl” (Menina com Balão) e revela que houve uma falha de execução.

O trabalho do misterioso artista britânico foi leiloado pela casa de leilões Sotheby’s no início de outubro, em Londres, por cerca de R$ 5 milhões. Logo após a batida do martelo, a obra deslizou por um triturador de papel escondido na parte inferior da moldura e foi parcialmente rasgada.

O vídeo mostra uma pessoa não identificada apertando um botão que supostamente acionou o triturador de papel.O artista havia planejado picotar verticalmente a obra inteira, da base até o topo, mas houve uma falha. Ao final do vídeo, surge a frase escrita “nos ensaios, funcionou todas as vezes”, revelando uma versão de “Balloon Girl” sendo completamente picotada.

“Banksy não destruiu uma obra de arte no leilão, ele criou uma”, disse o diretor da Sotheby’s, Alex Branczik, em comunicado.”

Após sua intervenção surpresa, temos o prazer de confirmar a compra da obra recém-intitulada ‘Love Is In The Bin’, a primeira obra de arte na história a ser criada ao vivo, durante um leilão.””Quando o martelo bateu e o trabalho foi picotado, de início eu fiquei chocada, mas gradualmente comecei a perceber que teria em mãos um pedaço da história da arte”, disse a compradora ao Guardian.”Pode-se dizer que a obra vale mais agora”, disse Branczik.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
112,46
JPY –0,08%
3,71
BRL –0,01%
1EUR
Euro. European Union
=
129,46
JPY –0,22%
4,27
BRL –0,16%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
724.407,20
JPY +0,05%
23.912,91
BRL +0,11%

Tokyo
15°
Sunny
MonTueWed
22/14°C
22/15°C
24/14°C

São Paulo
16°
Mostly Cloudy
SunMonTue
min 13°C
27/16°C
28/17°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana