Siga-nos

Mundo

436

Tempo estimado para a leitura: 2minuto(s) e 42segundo(s).

2 submarinos estadunidenses emergem do gelo no Ártico

ubiie Redação

Publicado

em

A Marinha dos EUA anunciou que dois de seus submarinos emergiram do gelo no Ártico e que se orgulha deste último avanço.

Trata-se do USS Hartford, de classe Los Angeles, e do USS Connecticut, de classe Seawolf. Ambos os submersíveis emergiram do gelo em pleno círculo polar ártico, em 10 de março, durante os exercícios marítimos internacionais Ice Exercise (ICEX) de 2018, realizados no norte do Alasca (EUA). A Marinha norte-americana publicou várias fotos da manobra.

“Do ponto de vista militar, geográfico e científico, o oceano Ártico é realmente único e segue sendo um dos mais desafiadores de todos os ambientes naturais do planeta”, afirmou o comandante do Centro de Desenvolvimento Militar de Submarino estadunidense, o contra-almirante James Pitts.


Marinheiro estadunidense no mar de Beaufort, no Ártico

Os exercícios realizam-se em conjunto com o submarino HMS Trenchant da Marina Real Britânica e ocorrem no Ártico a cada dois anos “para treinar e testar as capacidades militares dos submarinos de ambos os países em águas extremamente frias”. A Marinha estadunidense destaca que as manobras são uma oportunidade “para testar os sistemas de combate e de navegação, comunicações e sonoros”.

“Devemos treinar junto com nossas unidades de submarinos para continuar no nível mais exigente nesta parte do hemisfério. Por nossos submarinos permanecerem na superfície, esta é uma clara demonstração do nosso alto desempenho no Ártico”, destaca a Marinha dos EUA.


Submarino norte-americano USS Hartford no mar de Beaufort (Alasca)

O Ártico segue sendo um fator de forte rivalidade geopolítica. Se antes, aqui competiram apenas os Estados que queriam as regiões árticas, agora isso é realizado pelo bloco político-militar da OTAN, afirmam os especialistas.

1
0
Clique para comentar
Publicidade

Mundo

Facebook nega ter escondido atividade russa

O Facebook negou nesta quinta-feira (15) as alegações feitas em um artigo recenete de que a companhia tentou esconder informação e enganou o público sobre seu suposto conhecimento de atividade russa antes das eleições presidenciais dos EUA, em 2016.

ubiie Redação

Publicado

em

Na quarta-feira (14), o jornal norte-americano The New YOrk Times, publicou um artigo que descreve o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg e o COO Cheryl Sandberg tão obcecados com o crescimento da empresa que teriam ignorado sinais relacionados a uma suposta atividade russas na plataforma que dirigem e que teriam ainda tentado escondê-la do público.

“A história dá como certo que nós sabíamos sobre atividade russa já na primavera de 2016, mas que fomos muito lentos para investigá-la. Isso não é verdade”, disse o Facebook em uma comunicado.

O Facebook afirmou que o artigo contém um certo número de incoerências mas concordou que a empresa foi lenta para identificar a suposta atividade.
“Nós anunciamos publicamente em várias ocasoões —incluindo diante do Congresso — que fomos muito lentos na identificação da interferência russa no Facebook, assim como outros usos indevidos.

O Facebook também enfatixou que está investimento pesado em pessoal e tecnologia desde as eleições presidenciais de 2016 e que a companhia está orgulhisa de progresso realizado na luta contra a desinformação.

A gigante das redes sociais também afirmou que encerrou seu contrato com a firma de consultas do Partido Republicano, a Defineers Public Affairs, na quarta-feira (14) após as táticas da empresa em lidar com críticas da rede social foi denunciada no artigo.

A Rússia nega as acusações de interferência no sistema político dos EUA e afirma que as alegações são inventadas como desculpas da candidatura que perdeu as eleições assim como para desviar a atenção pública de problemas reais das eleições como fraudes e corrupção.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Terremoto de magnitude 6,2 sacode as Ilhas Salomão

ubiie Redação

Publicado

em

Um intenso terremoto, de magnitude 6,2, foi registrado nesta sexta-feira a leste das Ilhas Salomão, segundo informou o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

De acordo com o USGS, o epicentro do abalo se deu a 132 quilômetros da cidade de Kirakira, a 10,6 quilômetros de profundidade, no oceano Pacífico. Até o momento, não há informações sobre possíveis vítimas ou danos provocados pelo tremor.

Inicialmente, o Serviço Geológico dos EUA havia registrado um abalo de magnitude 6,6, mas o valor foi corrigido pouco depois. Nenhum alerta de tsunami foi emitido em razão do tremor.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Argentinos são presos por suposta ligação com o Hezbollah

Dois cidadãos argentinos foram presos por suspeitas de ligação com o grupo libanês Hezbollah, segundo informou o Ministério de Segurança do país.

ubiie Redação

Publicado

em

Os dois suspeitos, de 23 e 25 anos, foram detidos nesta quinta-feira, em uma residência de Buenos Aires. Junto com eles, a polícia encontrou um pequeno arsenal, incluindo um rifle, uma espingarda e várias pistolas, entre outros armamentos.

Segundo as autoridades, no imóvel onde a operação foi realizada, também foram encontradas evidências de viagens para o exterior junto com credenciais em árabe e uma bandeira do Hezbollah.
As prisões aconteceram a poucos dias da próxima cúpula do G20, que acontece no final do mês na capital argentina. Hoje, a ministra da Segurança, Patricia Bullrich, afirmou que as forças locais estão em alerta máximo para qualquer atividade suspeita antes da cúpula, de acordo com a agência Reuters.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
112,83
JPY 0,00%
3,75
BRL +0,06%
1EUR
Euro. European Union
=
128,84
JPY –0,02%
4,28
BRL +0,04%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
620.804,21
JPY –0,59%
20.607,83
BRL –0,53%

Tokyo
12°
Partly Cloudy
SunMonTue
16/11°C
16/9°C
14/8°C

São Paulo
25°
Fair
SatSunMon
min 18°C
30/18°C
20/15°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana