Siga-nos

Mundo

147

Tempo estimado para a leitura: 2minuto(s) e 49segundo(s).

Madri, Paris e outras seis cidades europeias se unem contra o Airbnb

Foi pedido que a empresa seja forçada a revelar a identidade dos proprietários que oferecem as locações

ubiie Redação

Publicado

em

Madri, Barcelona, Paris e outras cinco cidades europeias se uniram para cobrar medidas que evitem os efeitos negativos do aluguel turístico. Os países querem que a Comissão Europeia obrigue a plataforma Airbnb a compartilhar dados de seus clientes. Isso poderia acabar com o negócio de locação, pois a empresa cobra um percentual da reserva e poderia perder receita se os turistas passassem a entrar em contato direto com os locadores.

O aluguel de apartamentos por meio do Airbnb foi uma revolução no setor. As prefeituras de Madri, Barcelona, Paris, Bruxelas, Cracóvia, Viena, Reikjavik e Amsterdã estão envolvidas na nova proposta. Foi pedido que a empresa seja forçada a revelar a identidade dos proprietários que oferecem as locações.

Representantes das cidades enviarão uma carta a Bruxelas, declarando o desejo de manter o equilíbrio entre o fluxo de turistas e a proteção dos moradores dos bairros afetados pela inda e vinda de pessoas. Berlim e Londres não estavam presentes na reunião, mas também receberão a proposta, para caso queiram apoiá-la.

A Airbnb não foi convidada e emitiu um comunicado oficial, declarando que “trabalha com mais de 300 prefeituras para esclarecer as regras dos alugueis administrados. Enquanto outras empresas, como a HomeAway, TripAdvisor, Expedia e Booking.com não fazem nada, nós defendemos um crescimento responsável”.

O vice-prefeito de Amsterdã argumentou que a proposta não é nada disparatada. “Em virtude da proteção de dados, o Regulamento Europeu permite que o Airbnb e as demais mantenham o anonimato do responsável pela casa e dos endereços no aluguel. Todos os produtos têm normas de qualidade e só pedimos o mínimo exigível: um registro com um número para saber quem aluga, que pode ser incluído na página da Internet da empresa”, declarou. O problema, para ele, não é o turismo, e sim o grande volume de visitantes. Em 2008, Reikjavik recebeu 450 mil pessoas, mas agora são 2,5 milhões anualmente. “Sem regulamentação, será inabitável”, afirmou Sigurdur Bjorn Blondal, vice-prefeito da cidade.

0
0
Clique para comentar
Publicidade

Mundo

Homem espanca turista britânica que recusou sexo na Turquia

Vítima teve fraturas no crânio, no nariz e no olho

ubiie Redação

Publicado

em

Uma britânica que viajava pela Turquia foi agredida por um homem dentro do hotel em que estava quando se recusou a fazer sexo com ele. Emma Higginson, de 35 anos, foi vítima de fraturas no crânio, no nariz e no olho.

“Eu fui para o meu quarto e dormi, mas alguns minutos depois ele estava na minha cama tentando fazer sexo comigo. Eu disse que não estava interessada”, lembrou Emma. “Eu me lembro dele dizendo que eu não tinha respeito, mas eu disse que tinha um namorado. Ele então me bateu duas vezes e eu apaguei. Quando acordei eu estava na sacada e havia sangue por toda parte”, revela.

De acordo com a revista ‘Marie Claire’, autoridades turcas prenderam o vendedor de carros britânico Declan Marshall, de 27 anos, suspeito do espancamento. A polícia usou câmeras de segurança da boate para identificá-lo.

“Sinto muito pelos ferimentos que ela sofreu. Ela ficou muito machucada. Meu cliente contesta alguns fatos – ele estava muito bêbado e não consegue se lembrar muito além de empurrá-la muito levemente”, disse o advogado de Marshall ao jornal ‘The Sun’.

0
0
Continuar lendo

Mundo

Deslizamento de rochas atinge praia grega cheia de turistas (VÍDEO)

Turistas que estavam na praia Navagio, situada na ilha de Zaquintos, na Grécia, entraram em pânico ao serem surpreendidos por um desmoronamento de penhasco.

ubiie Redação

Publicado

em

No vídeo postado é possível ver o deslizamento de terra e pedras de um penhasco. Em seguida, os turistas correm assustados pelo estrondo da onda que se espalha pela areia.

O Corpo de Bombeiros e a Guarda Costeira da região entraram imediatamente em ação e, depois de realizar um trabalho de busca em terra e mar, informaram não haver desaparecidos.

“Até o momento não encontramos nenhuma pessoa presa [sob as pedras], mas continuaremos averiguando”, disse um oficial da equipe de resgate.

Uma mulher de nacionalidade tcheca sofreu ferimentos nas costas e foi encaminhada para o hospital mais próximo, onde um funcionário relatou à Reuters que seis pessoas, incluindo duas crianças, receberam cuidados médicos devido a ferimentos leves.

Uma turista relatou: “Houve um estrondo e uma pedra caiu, seguida por uma rocha maior e depois outra. Elas levantaram um redemoinho que derrubou [três] barcos”.

Por medida de precaução, as autoridades locais decidiram fechar a praia ao acesso público.

A praia Navagio é uma atração turística muito concorrida, inclusive por praticantes de bungee jump e outros esportes radicais.

0
0
Continuar lendo

Mundo

‘Em 35 anos da carreira nunca vi tanta atividade’: oceanos ‘estão explodindo’ (FOTOS)

No Atlântico, o furacão Florence não está sozinho, outros estão se desenvolvendo, enquanto no Pacífico também se regista uma importante atividade ciclônica.

ubiie Redação

Publicado

em

No hemisfério norte surgiram cinco tormentas nesta semana, entre elas está o perigoso furacão Florence, que se aproxima da costa leste dos EUA, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, da sigla inglesa) norte-americano.

No Atlântico, o Florence (de categoria 2) não está sozinho, porque na parte oriental do oceano está se desenvolvendo o furacão Helene, de categoria 1, que avança na direção nordeste para a Europa. Prevê-se que o Helene perca força durante o seu caminho e chegue à parte ocidental do continente europeu em forma de tormenta, no início da semana que vem.


Imagem infravermelha de satélite do oceano Atlântico tirada a 11 de setembro de 2018

Entretanto, no mar do Caribe a tormenta tropical Isaac segue seu curso através das Antilhas Menores com ventos de mais de 70 quilômetros por hora na direção oeste, embora também se prognostique que possa perder potência e chegue à Jamaica em forma de depressão tropical na próxima segunda-feira.

No oceano Atlântico está se formando ainda outra tormenta, a Joyce, que se dirige para as ilhas portuguesas dos Açores, aonde, segundo a previsão do NHC, chegará como depressão tropical no início da semana que vem.

Porém, isso não é tudo: a 13 de setembro no centro do golfo do México foi registrada uma perturbação que, em 48 horas, poderia se converter em tormenta tropical.
Por outro lado, no oceano Pacífico, o super-tufão Mangkhut se aproxima da parte norte das Filipinas, onde as autoridades ordenaram a evacuação da população.

O meteorologista Tim Heller escreveu no Twitter que, durante os 35 anos de sua carreira, “nunca viu tanta atividade ao mesmo tempo nos trópicos”.

Durante 35 anos de previsão do tempo na TV, eu nunca vi tanta atividade nos trópicos ao mesmo tempo.

Segundo o The Washington Post, os oceanos “estão explodindo com atividade ciclônica” e a formação simultânea de várias tormentas no Atlântico deve-se ao súbito alinhamento de dois fatores que os propiciam: a energia e o vento. Os ventos fortes na atmosfera podem impedir o desenvolvimento de tormentas a altitudes mais baixas e atualmente se registram ventos atmosféricos moderados na região. Além disso, o cisalhamento do vento atingiu seu mínimo sazonal, fazendo com que qualquer perturbação tropical incipiente se converta em tormenta.

0
0
Continuar lendo
Publicidade
1USD
United States Dollar. USA
=
112,33
JPY +0,04%
4,16
BRL 0,00%
1EUR
Euro. European Union
=
131,44
JPY +0,25%
4,87
BRL +0,21%
1BTC
Bitcoin. Crypto-currency
=
713.136,65
JPY +0,18%
26.411,54
BRL +0,14%

Tokyo
24°
Partly Cloudy
WedThuFri
min 19°C
24/19°C
22/21°C

São Paulo
18°
Fair
WedThuFri
29/18°C
26/18°C
24/17°C

Arquivos

Facebook

Publicidade

Mais vistas da semana